IMPRENSA

SITE REVISTA SAÚDE PREMIUM DIGITAL – Quais as áreas estão aquecidas no mercado de trabalho para a terceira idade?

areas-terceira-idade

Por conta dos avanços da qualidade de vida e da medicina, um dentre três brasileiros terá pelo menos 60 anos em 2050, projeta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A expectativa média de vida, que meio século atrás mal passava dos 50 anos, já beira os 75 no Brasil do século XXI. Em 2020, que já desponta no horizonte, ter 60 anos ou mais será fato trivial para 28 milhões de pessoas, oito milhões a mais do que atualmente.

Nos próximos anos haverá um avanço significativo em uma medicina antienvelhecimento e a expectativa de vida até 2100 está projetada para ser de 150 anos, com um corpo humano que poderá permanecer funcional (para o mercado de trabalho) até os 90 anos.

O ser humano conquistará uma vida mais longa ao longo do século XXI, mas o que significa para as pessoas no início do século “viver mais” e o que elas pretendem fazer com esse tempo adicional em suas próprias vidas.

As conquistas da humanidade para o aumento da expectativa de vida trazem junto uma nova realidade: o crescimento da população idosa e o papel dos idosos na sociedade. Com o aumento da longevidade as pessoas querem continuar a ser ativas, a fazer parte do processo produtivo.

Neste cenário de que até 2050 um terço da população mundial terá 60 anos ou mais, sendo maior do que o grupo populacional de crianças e adolescentes (0 a 15 anos, segundo os demógrafos) precisamos começar a refletir e a difundir a ideia de que não se trata de “envelhecer” e sim de “viver mais”. É coisa do passado o rígido receituário que prescrevia idades ideais para ter filhos, mudar de carreira, se aposentar.

É importante compreender que o envelhecimento não significa improdutividade e dependência.O trabalho para os idosos pode tanto se constituir numa fonte de renda, muitas vezes, como complemento essencial à aposentadoria, quanto numa forma de se manter útil, de se ocupar, uma questão de dignidade.

A presença de idosos nos postos de trabalho traz significativa contribuição para o mercado de trabalho por meio da experiência, dos conhecimentos adquiridos, do capital intelectual, e cabe às empresas se prepararem para este cenário, promovendo um ambiente organizacional que estimule a produtividade e o aproveitamento desse capital intelectual.

Um outro aspecto decorrente desse cenário e que deve ser valorizado pelas empresas é o da diversidade. O diferencial de uma empresa pode ser a idade de seus funcionários. Algumas oportunidades de trabalho são destinadas exatamente para colaboradores acima de 50 anos. Empresas que contam com uma equipe predominantemente jovem, podem encontrar em profissionais mais velhos, experiências de vida e trabalho que imprimirão novas perspectivas ao desempenho das equipes. O objetivo da inserção de gerações diferentes em um mesmo ambiente permite uma visão diferente das tarefas diárias e consequentemente o resultado ganha uma perspectiva completamente inovadora.

Diversas empresas criam programas específicos para a contratação de pessoas mais experientes, com chances de carreira.  O problema é que nem sempre as portas de emprego se abrem ou o trabalho oferecido não condiz com a profissionalização do idoso e, neste momento, é preciso refletir sobre qual será o próximo passo.

Para conseguir um trabalho depois dos 55 anos, é importante:

  •  Focar em posições cujas atividades são aquelas nas quais que você já possui experiência.
  • Manter-se atualizado, investindo em cursos relacionados a área desejada.
  • Ter boa saúde para ocupar os cargos ofertados: as empresas analisam as condições físicas de todos os candidatos e contratam apenas aqueles que apresentam total capacidade em desempenhar a função, especialmente se for na área de construção civil, manutenção, produção, cozinha e limpeza.
  • Melhorar a fluência digital: o uso do computador e de redes sociais é indispensável em todos os setores das grandes empresas, se o objetivo for ingressas em funções ou cargos desempenhados em escritórios, é fundamental se familiarizar com o mundo digital. Saber como construir gráficos e planilhas é um dos principais requisitos para preencher esses tipos de vaga.

Além das vagas ofertadas e sem limite de idade, busque por empresas que possuem programas de inclusão de idosos. Dentre as empresas que mantém programas para a contratação de pessoas mais experientes (com idade superior a 55 anos) estão Pizza Hut, Grupo Pão de Açúcar e Bob’s.

 

* Cristina Goldschmidt é Consultora e Coach, sócia-diretora da Consulting CG, onde atua como consultora e trainer nas áreas de desenvolvimento de capital humano e organizacional e como Coach Senior credenciada PCC – Professional Certified Coach pelo ICF – International Coach Federation em programas de Executive e Life Coaching para profissionais e executivos de diversos segmentos, entre eles: Serviços, Óleo e Gás, Energia, RH, Telecom e Seguros, com mais de 1.500 horas de experiência em projetos de coaching. Possui 30 anos de experiência, sendo mais de 10 em posições de liderança. É docente dos MBAs na Fundação Getúlio Vargas (FGV), onde é também professora-autora do curso Pós Adm, além de lecionar disciplinas na área de Gestão de Pessoas em outras Instituições de Ensino Superior. Possui Mestrado em Gestão Empresarial pela FGV e MBA em Gestão de Projetos pela FGV; É graduada em Direito pela UCAM – Universidade Cândido Mendes e em Letras pela UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

 

** Artigo de Cristina Goldschmidt originalmente publicado no site da revista Saúde Premium, em 22/03/2017.

Link site da revista Saúde Premuim: http://revista.saudepremium.com/2017/03/22/quais-as-areas-estao-aquecidas-no-mercado-de-trabalho-para-a-terceira-idade/


Comentários fechados para este post.